Inspiração

Uma reflexão sobre o fim

dezembro 23, 2014
Reflexão sobre o fim - Invertisa

Em todo fim de ano, é inevitável pensarmos sobre tudo que ocorreu nos últimos meses, em como será o ano que está por vir e nos planos pra esse recomeço. Esse é um assunto particularmente delicado pra mim, porque essa mudança de ciclo coincidiu com diversas transformações na minha vida, fazendo com que a frase “ano novo, vida nova” se encaixe no meu momento atual como nunca havia acontecido antes. E é justamente por isso que decidi trazer esse assunto aqui: muitas pessoas têm me perguntado, ultimamente, como consigo ter coragem pra realizar esse tipo de mudança e levar tudo com tanta “leveza”.

Parando pra pensar nisso mais a fundo, percebi algo importante: eu aprendi a valorizar o fim. Com meu Ascendente em Escorpião, meu pai já havia me alertado há tempos: esse signo representa, de certa forma, a morte. No entanto, essa morte pode se apresentar de maneira simbólica, representando a transformação. A capacidade de usar a força que te puxa para baixo, que quer te levar para sua própria escuridão, para se reerguer e criar coisas boas a partir dessa energia de mudança. Essa energia que cura, que consegue transformar a iminência do que é negativo em potencial criador.

Por isso que, depois de muito tempo tendo medo dos fins, percebi o quanto eles são importantes. E o quanto eles estão presentes o tempo todo em nossas vidas, mas acabamos por temê-los mesmo tendo que lidar com eles com tanta frequência. Mas através do Yoga, acabei por inferir que devemos lidar com as mais diversas situações de maneira plena, sem nos entregarmos à negatividade nem nos deixar levar pelo contentamento excessivo. Por esse ponto de vista, torna-se possível enxergar o fim como uma oportunidade: a do recomeço.

Reflexão sobre o fim - Invertisa

E esse novo início não acontece só quando trocamos de trabalho, mudamos de casa ou terminamos um namoro. Não acho que o recomeço tenha que ser algo que leva meses ou até anos pra acontecer. Nem que precisamos de um ano novo pra que ele ocorra.

Eu acredito que podemos recomeçar todos os dias. Possivelmente mais que uma vez por dia. Talvez até em todos os instantes das nossas vidas. Recomeçar no jeito de pensar. Repensar nossos sonhos. Reorganizar nossas metas. Até já falei sobre isso nesse post, em que refleti sobre a necessidade de seguir nossos sonhos.

O fato é que nós nos frustamos tentando ser coerentes, e fazemos um enorme esforço pra permanecermos sempre os mesmos, sempre constantes. Nos nossos sentimentos, vontades, objetivos. Mas a verdade é que não somos um só. Somos múltiplos. Temos muitos interesses, e tudo em nós é mutável. E a vida se torna muito mais fácil quando entendemos e aceitamos que não é preciso se esforçar tanto pra ser o mesmo o tempo todo. E é justamente por isso que os recomeços me encantam tanto: eles representam essas milhares de possibilidades, dentre seus diferentes caminhos e perspectivas. Isso não é incrível?

Eu não sei se muita gente vai ler até aqui, até porque meus devaneios muitas vezes podem se tornar extensos e densos demais. Mas se você está lendo, te digo algo que aprendi depois de uma série de recomeços – que se tornaram, com o tempo, “reconheços”: confie. Confie na sua capacidade de ser e estar, mas também naquilo dentro de você que diz que não quer mais estar. Confie que você mesmo sabe se o fim de algo está próximo, e não tenha medo dele – por mais que seja um medo tão caracteristicamente humano. Porque com o fim sempre vem o recomeço. Reconheça. Ainda que você não saiba exatamente o que está por vir. Quem sabe, afinal? Eu não faço ideia, mas recomeço a todo minuto mesmo assim. Sei que não sou a mesma que fui ontem nem a que eu era hoje quando acordei. E está tudo bem.

Mas de uma coisa sobre os recomeços eu tenho certeza: sei que, se projetarmos o bem, ele virá.

Porque tudo que projetamos tem uma força quase que inabalável, e justamente por isso eu te peço encarecidamente: projete coisas boas. O mundo merece. Você merece.

Com isso, sei que não precisamos nos preocupar com o que virá em 2015. Ou amanhã. Ou daqui a uma hora. Os recomeços têm sua maneira de se saírem sempre melhores que os anteriores.

Basta reconhecê-los – e acreditar.

“There are far better things ahead than any we leave behind” C.S. Lewis

Reflexão sobre o fim - Invertisa

You Might Also Like

Nenhum comentário. Que tal deixar o seu? :)

Deixe um comentário