Browsing Tag

krabi ou phuket

Viagens

O roteiro perfeito pela Tailândia (e o que mais amei em cada lugar!)

agosto 18, 2017
Depois de ir pra Tailândia pela segunda vez, minha teoria se confirmou: é um dos lugares mais lindos do mundo! Se pudesse, voltaria todo ano – e marcaria casamento, lua de mel, tudo lá! Hahahaha
Leia esse post até o final e você entenderá por que – e se não estiver planejando uma viagem para lá ainda, com certeza vai considerar!
No meu último post (veja aqui), dei dicas de hotéis, quanto dinheiro levar, vacinas, decidindo entre Phuket ou Krabi e muito mais! Então quem não leu ainda, clique aqui pra abrir o post em outra aba e ler depois. Mas nesse post, vou passar o roteiro atualizado, porque dessa vez fomos pra mais lugares que vocês simplesmente não podem deixar de ir quando forem pra lá!
 .
Meu roteiro dessa vez foi com muitas cidades, mas um pouco corrido porque fomos para o Camboja e Indonésia depois.
Então já vou passar pra vocês a quantidade de noites que recomendo em cada lugar:
– 3 noites em Bangkok
– 3 ou 4 noites em Chiang Mai
– 4 noites em Koh Phangan (ilha da Full Moon Party, mas se você não é festeiro recomendo ir em outra época porque fica bem lotada)
– 3 noites em Koh Tao (se quiserem fazer curso de mergulho acrescentem mais 3, porque lá é um dos lugares mais baratos do mundo pra isso, então vale a pena!)
– 3 noites em Krabi (fiquem em Railay beach, é surrealmente linda)
– 3 ou 4 noites em Phi Phi (meu lugar favorito no mundo!)
– Mais uma ou duas noites em Bangkok antes de voltar!
.
Para este roteiro, considere pelo menos 24 dias de viagem, porque os dias em que se viaja de um lugar pro outro acabam sendo meio que perdidos! Existem outras ilhas que parecem ser simplesmente maravilhsas, como Koh Lanta, que fica perto de Phi Phi, então se tiver um mês lá, vale muito a pena conhecer! E se tiver menos tempo (apenas uns 12 dias) recomendo seguir o roteiro que passei no último post da Tailândia, esse aqui!
 .
1. BANGKOK
Em cada lugar, fui passando algumas dicas nas legendas do Instagram, então vou colocando as fotos aqui e acrescentando as dicas que achar necessárias, ok?
Para quem é como eu que vai mais pela natureza mesmo, acho 3 noites em Bangkok mais que suficientes! No primeiro dia, conheça o Grand Palace e templo do Emerald Buddha (chegue 8h30 e vá com calça ou saia que cubra os joelhos e blusa que cubra o ombro – echarpe não serve!), que é simplesmente encantador, e à tarde recomendo passear pelas ruas e fazer massagem. Aliás, faça muuuitas massagens quando estiver em Bangkok e na Tailândia inteira! São muito baratas e vão te ajudar a lidar com o jet lag! Hahaha
.

O Grand Palace + templo do Emerald Buddha são parada obrigatória em Bangkok! E mesmo já tendo conhecido da última vez, impossível não ficar totalmente admirada com cada cantinho de novo.. A riqueza de cada detalhe, as cores, é tudo inacreditável, juro! Não há foto que registre isso, mas a gente tenta, né? Hahahaha mostrei bastante lá nos snaps! E a dica pra quem vier pra cá é chegar cedo (8h30) pra aproveitar com calma enquanto tá um pouco mais vazio, porque depois das 10 da manhã lota muuuito! E claro, ir de brusinha de manga e saia/calça longa, se não você vai ter que alugar ambos pra poder entrar (e não, regata com o ombro tampado com echarpe não vale! Hahaha) Não deixem de assistir os snaps, tô mostrando tudo por lá! 💙 {isamezzadri 👻}

A post shared by Isa Mezzadri 💫 (@isabellamezzadri) on

Hoje conhecemos o floating market mais famoso de Bangkok, o Damnoen Saduak! Antigamente os mercados flutuantes eram um meio de comércio super importante na cidade, mas com o tempo eles foram perdendo espaço, e atualmente eles prevalecem mais como um ponto turístico mesmo. Tanto que eu jurava que chegando mais cedo (saímos de Bangkok 7h20 e chegamos lá um pouco antes das 9h, sim, é bemm longinho hahaha) íamos encontrar locais fazendo comércio, mas não, as lojinhas na beira do rio e os comerciantes nos barquinhos têm como foco vender pra turistas mesmo! E apesar de ser algo bem turístico, eu gostei muito da experiência! 😍 Mas o que fez valer muito a pena pra mim foi, primeiro, o sorvete de côco que tomamos lá (muitooo bom 😂😂😂 a louca q é conquistada pelas food), e segundo, termos descoberto uma fruta maravilhosa que chama Mangosteen! Parece que tem na Bahia também né, fiquei chocada com essa info gente 😱😂😂 E depois também fomos em uma feira que fica no trilho de um trem, foi bem legal porque lá realmente tinham muitos locais e tinha de tudo pra comprar, desde verduras até temperos, frutas, etc (e a mangosteen tambémm, pensando agora, devia ter comprado mais, porque o pilantra do @gilpinna já comeu todas que compramos no floating market 😒). Fechamos o passeio com uma tour agency do lado do nosso hotel (Rambuttri Village Plaza) e saiu 300 baht (uns 27 reais) pra cada um incluindo ida e volta na van, mais 150 pra cada um pro passeio de barco (como pegamos um barco só pra gente, ficou 300 cada um) ☺️ Pra quem está em busca de algo menos turístico, uma seguidora recomendou o Taling Chan Floating Market, que é muito mais perto e tem bem mais locais, pesquisei um pouco mais e li váárias recomendações banacas sobre ele! A única coisa é que só abre de final de semana, então quando vierem pra Thai, tentem se programar pra estarem em Bangkok no sábado ou domingo, assim vocês conseguem conhecer esse 🙌🏼 O importante é não deixar de comer o sorvete de côco e provar o mangostim! 😂❤️ (seguidoras baianas maravilhosas, vamos combinar um envio semanal por correio pfvr! Aliás, vou priorizar aulão em Salvador só pra ter open de mangostim! Kkkk)

A post shared by Isa Mezzadri 💫 (@isabellamezzadri) on

No dia seguinte, recomendo o Floating Market (feche o passeio com uma agência no dia anterior, porque precisa ir de van!). Apesar de ser bem turístico, achamos legal! Não vale a pena comprar coisas lá porque é bem mais caro (deixe para comprar em Chiang Mai!), mas é bacana pela experiência e claro, para tomar sorvete de côco e comprar frutas diferentes (lá tem mangosteeen / mangostim, que eu amo e é difícil de achar em SP!).
À noite, recomendo em um dos dias ir conhecer a Khao San Road, uma rua super famosa lá em que tem muitos barzinhos, música, lojinhas e petiscos de insetos para você tirar foto ou comer hahahaha (o Gil comeu, coragem!).
Fizemos Vlog de todas as cidades e ilhas da Tailândia, então vale a pena assistir o de Bangkok para se familiarizar com esses lugares e sentir um pouco da energia desse país:
.

2. CHIANG MAI 
 É uma cidade encantadora no norte da Tailândia (um vôo de uma hora de Bangkok), e eu não tinha conseguido ir quando fui ano passado, mas esse ano conseguimos colocar no roteiro e foi MUITO incrível! O que mais recomendo lá, além de ir pro templo da montanha e outros templos e em um dos dias e ir pro Night Market (preços incríveissss e muita coisa linda!), é passar um dia no Elephant Nature Park, um Santuário de elefantes resgatados de situações de exploração (importante: agende pelo menos um mês antes pelo site, porque é super disputado! Precisa comprar pelo site e você já paga metade do valor antes, no cartão de crédito, e o restante é no dia!)
.
Algo que muitas pessoas não sabem é que, para que se possa andar em cima de um elefante ou vê-lo pintar, ele é tirado dos pais quando bebê (e normalmente eles são mortos) e passa por um processo de tortura MUITO triste, em que fica preso e vai sendo torturado até perder o “espírito selvagem”, para então obedecer às ordens do ser humano. Não é normal um animal deixar que uma pessoa suba em cima dele, ou pintar um quadro (ele vai sendo muito machucado para “aprender” e também na hora de pintar).
.
Ou seja: por favor, nunca financiem lugares que exploram os animais assim! E também qualquer outro lugar que tenha animais presos como atividade turística (Zoológicos, shows de baleias – templos com tigres também são famosos na Tailândia mas a realidade é que eles ficam dopados o dia inteiro para que os turistas possam ficar tirando fotos com eles).
.
Por isso que achei o Elephant Nature Park tão incrível: a Lek Chailert, fundadora da iniciativa, resgatou mais de 200 elefantes nos últimos 20 anos. Ela tem a  Save Elephant Foundation, com pessoas habilitadas para cuidarem dos elefantes, que chegam super sequelados (fisicamente e psicologicamente) e precisam de cuidados especiais, e como não conseguiriam voltar para a natureza, eles criaram esse ambiente SUPER amplo, mas com cuidados especiais para eles (muitos desenvolveram problemas no estômago e têm que comer alimentos específicos, por exemplo).
No vídeo abaixo, vocês conseguirão sentir um pouco da energia desse lugar e dos outros programas que fizemos em Chiang Mai. Vale muito a pena assistir, o vídeo ficou super especial!
.

É difícil resumir em palavras o que foi essa experiência.. Um dia em um verdadeiro santuário de elefantes, o Elephant Nature Park, que resgata elefantes que estavam sendo explorados pelo homem (seja para passeios em cima deles, circo, festivais, carga de materiais..) e muitas vezes chegam sequelados de diversas maneiras (cegos, muito machucados, com problemas psicológicos..). Sim, essa é a triste realidade por trás de passeios de elefantes: eles são tirados dos pais quando filhotes e MUITO torturados, para que se tornem submissos ao homem. Nenhum elefante vai nascer deixando você subir nas costas dele, esses treinamentos horríveis fazem com que se "quebre" o espírito selvagem do animal pra que ele sirva de entretenimento. Por isso, falando como alguém que já andou de elefante na Índia e se arrepende MUITO 😢 e chorou diversas vezes de emoção hoje no parque, vendo o amor com que eles são tratados e a alegria por viverem em liberdade (as orelhinhas abanando de felicidade! ❤️), eu peço que vocês espalhem essa informação! Digam para todos os seus amigos, parentes e conhecidos para não realizarem atividades turísticas que explorem animais! Mas não digam brigando, porque eles não têm culpa de não saber, assim como eu não sabia. Mas agora nós sabemos! Então se algum lugar disser que é santuário mas o passeio envolve subir em elefante, não vá! Mesma coisa pra zoológicos, passeios pra ver tigres que são "companheiros dos monges" mas na verdade passam o dia acorrentados e sedados pra estarem bonzinhos pra fotos com os turistas (te dirão que eles acabaram de comer..), camelos, baleias no sea world, etc.. Animais nasceram pra serem livres e felizes, não um mero entretenimento para nós! Dá pra curtir muito qualquer viagem sem precisar explorar animais ❤️ Vamos espalhar essa informação! E pra quem vier pra Thai, TEM que vir pro Elephant Nature Park aqui em Chiang Mai. Depois vou passar todas as dicas no blog e nos vlogs que tô gravando pro canal do youtube! ❤️ Não deixem de assistir os stories! ☺️🐘

A post shared by Isa Mezzadri 💫 (@isabellamezzadri) on

Em Chiang Mai, ficamos em um hotel maravilhoso chamado The Dhara Dhevi, que mais parecia um complexo gigante de templos de tão incrível! Ficamos simplesmente encantados! No começo do vídeo que coloquei acima mostramos a parte que era nosso quarto, que mais parecia uma casa hahahaha a capa do vídeo era a nossa piscina! Tudo lindo demais!!
Mas para quem estiver indo com um budget menor, um hotel que recomendo é o The Empress, que também é ótimo – passamos 2 noites no Dhara Dhevi e 2 noites lá, e gostamos bastante!

Follow me to a trip into our essence.. 💙 Tem viagens que a gente simplesmente sabe que tem que fazer. Essa é uma delas. Eu vejo muita gente falando que tem medo de vir pra Ásia, porque acha que é sujo, a cultura é muito diferente, ou porque o trânsito é muito caótico. Eu fico surpresa ao ler esse tipo de pergunta, por isso senti que precisava falar um pouco sobre isso. A verdade é que a energia daqui encanta tanto, que você vai além dos sentidos. Não é o que você vê, ouve, sente. É sobre o que você é – mas nunca deu ouvidos, sentiu ou viu antes. É uma sensação de finalmente estar em casa. É uma alegria ao receber o sorriso e o "Sawasdee kaaaa" animado de um(a) tailandês(a) ao chegar em qualquer lugar. É a espiritualidade estampada nos gestos deles. É a riqueza de detalhes de cada templo. É a energia. E juro que é difícil de explicar, mas muito fácil de sentir. E tenho sentido como nunca, tido vontade de chorar a cada passo que dou em direção ao desconhecido – que na verdade é incrivelmente conhecido. Como diz o Gil, estamos no sexto dia de viagem e já daria pra voltarmos porque teria valido a pena. Então que venham os próximos dias, descobertas, sentimentos e passos nessa jornada em direção a nossa própria essência 💙

A post shared by Isa Mezzadri 💫 (@isabellamezzadri) on

Um conto de fadas chamado @dharadhevichiangmai 💛

A post shared by Isa Mezzadri 💫 (@isabellamezzadri) on

3. KOH PHANGAN 
É uma das 3 ilhas que ficam do lado leste do continente (Phi Phi fica do lado oeste). Para ir de Chiang Mai para lá, pegamos um vôo pra Bangkok e logo em seguida um para Surat Thani, a cidade mais próxima no continente – e de lá compramos um pacote que inclui ônibus do aeroporto até o porto (1h30) + ferry até Koh Phangan. Optamos por não ir pra Koh Samui (a ilha maior dentre as 3) porque é mais turística e familiar. Mas se você quiser ir pra Koh Samui, pode pegar um vôo direto para essa ilha, pois tem aeroporto nela (só vai acabar saindo um pouco mais caro).
.
É a ilha da Full Moon Party, então se você é bem festeiro pode pesquisar no site da Full Moon para estar nela durante a festa! É uma festa enooorme e cheia de atrações – mas recomendo ter um pouco de cuidado, porque as pessoas ficam muito fora de si e muitos acabam se machucando (aquelas mães né hahahaha). Mas acho uma experiência super válida para quem gosta bastante de festas (eu não fui em nenhuma das vezes, porque já fico feliz com as festas na praia em Phi Phi – no geral as músicas na Tailândia são muito animadas e os remixes são ótimos.
.
Gostei bastante de Koh Phangan mas senti que merecia 4 noites ao invés de 3, para conseguir explorar bem a ilha e aproveitar as praias menos conhecidas. Vale muito a pena alugar uma scooter por um dia para explorar as praias, e no outro fazer o passeio no Angthong National Marine Park, que expliquei melhor na legenda abaixo!
.

Depois de incríveis 2 dias em Bangkok e 3 dias em Chiang Mai, tínhamos em mente que a viagem já teria valido a pena, mesmo ainda tendo dois países pela frente! 😂💙 E aí eis que pegamos um vôo pra Surat Thani (costa leste do sul da Tailândia), de onde pegamos um ferry pra essa tal ilhota chamada Koh Phangan. Sim, ela mesma, a ilha da Full Moon Party! Mas escolhemos vir fora da época da festa, justamente para podermos aproveitar esse paraíso com mais tranquilidade. E posso falar? Em dois dias aqui estamos simplesmente apaixonados! Hoje fizemos o passeio pra um lugar que com certeza está entre os mais lindos que já vi na vida: o Angthong National Marine Park. O passeio começa 9 da manhã e termina umas 17h30, e é feito em um barco grande que leva mais ou menos umas 50 pessoas, e é um pouco mais carinho, mas ainda assim muito mais barato do que seria em outros lugares do mundo (+- 200 reais por pessoa pro dia inteiro de tour). Estava incluso eles buscarem e deixarem no hotel depois; o almoço, lanche da tarde e muitas frutas toda hora 😍; e 4 paradas em diferentes ilhas – a primeira, Koh Wao, pra fazer snorkeling; a segunda pra fazer caiaque (opcional e 20 reais a mais por pessoa, vale MUITO a pena fazer!) remando até a ilha Koh Mae Koh, e chegando nela subimos pro view point com vista pra esse lago surreal da foto, o Talay Nai (emerald lake); e a terceira ilha, Koh Wua Talap, tem a água das mais cristalinas que já vi! E é nela que quem quiser pode fazer um hiking pra um view point em que você consegue ver o visu inteiro das ilhotas todas do Angthong Marine Park e parece ser incrível, mas precisaria estar de tênis porque a subida é bem tensa, e eu nem trouxe tênis pra viagem 😂😂😂 fora que a gente preferiu aproveitar pra relaxar e curtir o visu da praia maravilhosa! Mas recomendo muito que quem vier traga tênis porque deve ser incrível fazer! 🙌🏼 E enfim, tudo isso só pra dizer: quem vier pra Thai tem que vir pra Koh Phangan por pelo menos 2 dias! E ainda nem chegamos em Koh Tao, uma ilha menor que será nosso próximo destino, mas sei que tem que ir pra Koh Tao também! Hahahaha não deixem de ver os snaps pra sentirem um pouco da energia daqui 💙

A post shared by Isa Mezzadri 💫 (@isabellamezzadri) on

 Nesse vídeo, vocês vão conseguir conhecer melhor os visuais lindos, como chegar e os gastos de Koh Phangan e Koh Tao:

4. KOH TAO 
É a menor das 3 ilhas do leste do golfo da Tailândia, é simplesmente liiinda e também e é conhecida como um dos lugares mais baratos do mundo para fazer curso de mergulho, então se você tem interesse em fazer, reserve pelo menos 5 dias da sua viagem para ficar lá!
.
Os pontos altos de Koh Tao, pra mim, foram o sunset, que é de tirar o fôlego, e também Ko Nang Yuan, que é o cartão postal da ilha. A noite também é super legal, com música e apresentações na praia, galera pulando corda com fogo, etc – mostramos bastante no vídeo que colocamos logo acima.
.
Tínhamos planejado 4 noites lá mas acabamos ficando apenas duas para podermos ir pra Phi Phi, então não conseguimos explorar tanto quanto gostaríamos, mas recomendo muito pelo menos 3 noites nesse paraíso, e também indico muito fazer o curso de mergulho lá! (normalmente os cursos duram 3 dias e meio, então deixe 6 noites resrvadas para lá se for querer fazer)
.

Sunset in Koh Tao 👌🏼💛🙏🏼✨

A post shared by Isa Mezzadri 💫 (@isabellamezzadri) on

5. KRABI (Railay e Phranang Cave Beach)
 Como falei lá em cima, para chegar em Phi Phi você pode voar pra Phuket ou pra Krabi, e nas duas vezes em que fui optei por Krabi porque falam que é muito mais lindo que Phuket. Dessa vez, como estávamos em Koh Tao, fizemos uma viagem de um dia inteiro (Ferry de Koh Tao pro continente, depois ônibus pra Krabi e depois ferry pra Phi Phi), e como foi uma mega mudança de planos, foram poucos dias para curtir, mas eu recomendo demais que você se hospede 3 dias em Railay, porque é surrealmente linda!
.
Uma observação mega importante é que em Krabi você pode ficar hospedado em 3 partes diferentes: Krabi town, Aonang ou Railay / Phranang. Se você fica em Krabi Town ou Aonang, tem que pegar um barquinho para chegar em Railay todo dia e voltar todo dia no último barquinho, que é 17h, a não se que combine com um barqueiro de voltar. Ou seja, recomendo muito já ficar em Railay, para conseguir aproveitar sem precisar passar por esse processo todo dia, e porque Railay e Phranang são conectadas por um caminhozinho de 15 minutos, e são muito mais lindas que Krabi Town e Aonang.
 .
Outra observação  é que as praias ficam infinitamente mais bonitas de manhã, então não deixe de ir um dia pra Phranang Cave Beach umas 9 da manhã – à tarde elas são bonitas também, mas como o sol vai descendo, a água não fica tão azulzinha como na foto abaixo. O pôr do sol de Railay é mega incrível também, então não deixe de assistir todos os dias em que estiver lá!
 .

Blessed 💙

A post shared by Isa Mezzadri 💫 (@isabellamezzadri) on

Dicas de viagem Tailândia

Pôr do sol maravilhoso em Railay beach!

.
Nesse vídeo, mostro um pouco dos visuais surreais de Krabi e Phi Phi (fizemos na ordem inversa, mas eu recomendo que vocês passem os 3 dias em Railay antes de irem pra Phi Phi, porque aí deixam para esgotar a quota de beleza no final! Hahahaha)
.

6. PHI PHI
E finalmente, chegamos no meu lugar favorito!
Tem pessoas que falam que não precisa dormir em Phi Phi, que só um day tour saindo de Krabi ou de Phuket basta, mas na minha opinião essa ilha é incrível e irei defendê-la! Hahahaha se puder, passe 4 noites lá para conseguir aproveitar bem! Em um dia pague um barco privado (dividir em 4 pessoas é o ideal) e saia umas 8h para ir para Maya Bay (praia do filme A Praia, do Leo Dicaprio), Pi-Leh Lagoon e Monkey Beach. Em outro dia, conheça Nui Bay e Bamboo Island. Em outro, você pode alugar caiaque (na praia em que fica o Slinky mesmo, recomendo que também combine o day tour de barco privado saindo de lá, e não da praia “principal”!) e sair remando, inclusive pra Nui Bay que é a praia que fica logo ao lado direito da praia do Slinky indo de barco ou caiaque (você vai entender quando estiver lá).
.
Saia à noite e conheça o Banana Bar, dance muito no Slinky, aproveite porque esse lugar é simplesmente incrível! No vídeo que coloquei acima, mostramos todos esses lugares, então vai dar pra você entender melhor cada um deles! E acho que as fotos abaixo também vão te fazer entender o quão lindo é esse lugar hahaha.
.

A vida passa mais rápido do que a gente imagina. Então não espere pra viver amanhã, ser feliz amanhã, arriscar amanhã. Vai atrás do que te faz feliz a partir de AGORA! Marte acaba de entrar em touro, então todo mundo vai ficar mais pé no chão. E eu te pergunto: aonde você quer se firmar? Agora é a hora de começar a trabalhar e focar onde você realmente quer que rendam frutos! Aproveitem a energia especial da lua cheia em virgem hoje e amanhã pra se organizarem! Coloquem no papel tudo que vocês querem realizar. Façam o mapa dos sonhos! Tem post no blog (link na bio!), todo mundo tem que ler e fazer!!! A vida simplesmente muda quando você se dá conta de que ela é sua, e você pode fazer o que quiser! Você nasceu pra seguir sua essência, viver sua missão, seu dharma! Então por um segundo deixa de lado as expectativas da sua família, os julgamentos da sociedade e se pergunta: se você pudesse estar em qualquer lugar agora, onde estaria e o que estaria fazendo? Se você não tivesse que ganhar dinheiro, com o que você gostaria de trabalhar? Quais são seus maiores sonhos? Coloca tudo no papel, e tenha CERTEZA de que você pode e deve realizar cada um deles – contanto que, obviamente, não faça mal pra você nem pra ninguém hahaha. Mesmo que você comece fazendo o que você ama em paralelo, o importante é começar. Mesmo que você não saiba o que mais ama, vai tentando um pouco de tudo que gosta. Invista em ferramentas de autoconhecimento. Faça cursos. Converse com pessoas. Peça ajuda. Crie projetos. Estabeleça metas. Sonhe cada vez mais alto. Realize. Descubra. Arrisque. Seja feliz! A vida é sua. Tá esperando o quê? Comece a viver seus sonhos AGORA! 💙

A post shared by Isa Mezzadri 💫 (@isabellamezzadri) on

Hello, friends 🐒💙

A post shared by Isa Mezzadri 💫 (@isabellamezzadri) on

Maya Bay, we are glad we came 🙏🏼🙌🏼 Depois de três dias em Koh Phangan e dois dias em Koh Tao, de última hora decidimos fazer uma mudança de planos maraviousada: ao invés de continuarmos em Koh Tao pra fazermos um curso de mergulho, decidimos vir pra Phi Phi e depois vamos pra Krabi (Railay)! 😍 Eu não tinha colocado no roteiro a princípio porque quando vim pra Tailândia ano passado já tinha conhecido tanto Phi Phi como Krabi, e porque muuuita gente me dizia que Koh Tao e Koh Phangan eram ainda mais lindas.. E elas são realmente incríveis, maaas de um jeito muito diferente daqui! Então como o Gil não conhecia esse lado ainda e esses lugares são tão apaixonantes que dá pra vir mil vezes e ainda assim ficar surpreso toda vez (juro! É MUITO paradisíaco hahahaha) fizemos essa mudança de planos.. E foi a melhor coisa que podíamos ter feito!! Compramos o pacote com ferry Koh Tao-Donsak + ônibus Donsak-Krabi + ferry Krabi-Phi Phi da empresa Lomprayah e passamos o dia viajando ontem, chegamos em Phi Phi à noite e hoje já fizemos um passeio com barco privado (dividimos em 4 pessoas) pra todos os lugares que eu acho mais incríveis: Maya Bay, Pi-Leh Lagoon, Monkey Beach, Nui Bay e Bamboo Island! Uma das praias mais surreais é essa da foto, Maya Bay, que ficou famosa por causa do filme "The Beach" com o Leo DiCaprio hahahaha não deixem de assistir os snaps e stories pra sentirem a energia desse paraíso!!! E tô gravando vlog de tudo pra colocar no canal do youtube depois, e farei posts no blog com várias dicas também 💙🙌🏼

A post shared by Isa Mezzadri 💫 (@isabellamezzadri) on

Sobre Maya Bay, a famosa praia do Leo Dicaprio: um dos mares mais lindos da vida 💙 A grande dica pra ir pra lá é alugar um barco privado e sair de Phi Phi umas 8:20 no máximo (ou sair de Phuket ou Krabi às 8 se estiverem lá, mas se vierem pra Tailândia tem que passar uns 2-3 dias em Phi Phi pelo menos hein gente! Hahahaha) pra chegar em Maya um pouco antes das 9, quando a praia ainda não está tão lotada, porque a partir das 9:30 fica muuuito cheia, não tem jeito! E os barcos privados não são caros, dividindo em 4 pessoas por exemplo você consegue fechar por uns 500 baht pra cada um (cerca de 15 dólares) pra 3-4 horas de passeio. Além de ir pra Maya, o barco passa depois em Pi-Leh Lagoon (o lugar da foto que postamos pulando do barco) e Monkey Beach, que é maravilhooosa também! Depois vou contar mais aqui pra vocês e fazer post no blog passando todas as dicas 💙

A post shared by Isa Mezzadri 💫 (@isabellamezzadri) on

Aquela clássica com o barquinho Tailandês, ainda mais lindo nessa água surreal de Bamboo Island 💙 Essa ilhota é tão linda e a água é tão cristalina, que mesmo tendo pouco tempo em Phi Phi eu fiz questão de ir de novo, e fiquei tão em choque quanto no ano passado! Hahahaha quem for pra Phi Phi não pode deixar de fazer passeio pra conhecer ela – normalmente é feito junto com Moskito Island, mas não fomos porque não deu tempo, e muita gente fala que não vale tanto a pena – mas se você gosta de fazer snorkeling, vale conhecer! Mas um lugar que vale muuuito a pena passar no caminho pra Bamboo é Nui Bay! É uma praia mais pertinho de Loh Dalum Bay (o lado de Phi Phi do qual nós saímos no passeio, é oposto ao lado do porto onde chegam os ferries, fechamos com um barco privado que saiu de lá! Pertinho da baladinha Slinky), e essa praia é incrivelmente linda e bem mais vazia que a maioria das conhecidas nos passeios 🙌🏼 Inclusive, pra quem tiver mais dias em Phi Phi (recomendo 3 noites pelo menos) é uma ótima ideia em um dos dias alugar caiaque em Loh Dalum Bay e sair remando, se você for virando à direita vai chegar nessa praia. É a da minha foto mais recente pulando do barco! 😍 • Esse 👙 lindo é da @tassieswimwear ✨🍍 Dêem uma olhada no insta deles, tá cheio de novidades incríveis! 💛 •

A post shared by Isa Mezzadri 💫 (@isabellamezzadri) on

Namaste, Thailand 🙏🏼 Obrigada pela chance de estar em contato com sua natureza divina mais uma vez. E sua fé, cultura e receptividade também. Você me fez aprender tanto sobre a vida, que nem imagina. A grandeza da natureza tem muito a revelar sobre nossa própria alma. Basta tomarmos consciência. Mantermos contato. E respeitarmos. 💙 • "The gesture Namaste means "I bow to you", and represents the belief that there is a Divine spark within each of us that is located in the heart chakra. The gesture is an acknowledgment of the soul in one by the soul in another. It allows to come together energetically to a place of connection and timelessness. If it is done with deep feeling in the heart and with the mind surrendered, a deep union of spirits can blossom." (Aadil Palkhivala, Yoga Journal) I believe this Divine spark is also found in every place we find. And as we know more of the world, we connect deeper to ourselves. We realize we are the divine spark. We are eternal. #DivineWorld #Thailand

A post shared by Isa Mezzadri 💫 (@isabellamezzadri) on

Acho que vendo as fotos e vídeos dá pra entender por que esse país é tão apaixonante, né? Eu brinco que não me importaria nada em ir de novo, até mesmo pra casar ou passar a lua de mel lá! Hahaha por isso recomendo demais que todos vocês incluam a Tailândia nos planos de próximas viagens, porque a energia e os cenários são simplesmente apaixonantes.