Inspiração

Dicas para começar a meditar

janeiro 20, 2015
Dicas para começar a meditar - Invertisa

Esses dias, postei no meu instagram uma reflexão que fiz ao perceber a importância da meditação:

“Nossa mente é como o mar. Os pensamentos e acontecimentos são as ondas. Muitas vezes ficamos entre as ondas e não conseguimos entender bem o que está acontecendo, de onde vem o vento, como lidar com as correntezas ou o que está acontecendo com a maré. Ao meditar, você calmamente sai do mar e observa da praia as ondas, os pensamentos, os devaneios. E consegue ver as coisas como realmente são. Observe sua mente mais vezes. Medite.”

Por isso, decidi trazer aqui algumas dicas pra você que já cansou de ouvir sobre como meditar faz bem – já que traz benefícios como aumento de criatividade, diminuição da ansiedade, melhora na estabilidade emocional e aumento de foco e clareza mental. Fora que, além desses benefícios pra saúde que acabam vindo como consequência, a meditação representa essa possibilidade de despertar uma consciência mais elevada e enxergar a si mesmo e realidade como ela realmente é.

E como a Lia Diskin disse em uma de suas maravilhosas aulas no curso do Marcos Rojo, “o barulho que existe fora é apenas um eco daquilo que existe dentro de nós”. E a meditação possibilita que você entenda melhor o que se passa dentro de si e, dessa maneira, possa compreender também aquilo que está fora. Ela é o meio através do qual se atinge o Samadhi, principal objetivo do Yoga, que é esse estado de consciência elevado.

Mas como começar a meditar pra conseguir usufruir de todos esses benefícios? O primeiro passo é escolher um lugar calmo e se sentar confortavelmente, com a coluna ereta. Existem algumas opções de posições para as pernas, mas o mais comum é ficar com elas cruzadas ou, depois de um tempo de prática, em postura de lótus (com as pernas cruzadas mas os dois pés ficam apoiados em cima das pernas, como nessa minha foto de meditação aquática rs).

Dicas para começar a meditar - Invertisa

O segundo passo é escolher uma maneira de guiar sua prática meditativa. Sabemos que não é fácil conseguir atingir um estagio em que sua mente está completamente vazia, e por isso muitos tipos de meditação trabalham com algum tipo de foco. Isso porque, ao focar em uma coisa, você já tira outras 500 da sua cabeça, então é um ótimo caminho pra esvaziar sua mente.

A partir daí, existem diversos focos que você pode usar, mas os mais comuns – e que eu já experimentei – são:
1) Respiração: você presta atenção em como o ar entra e sai do seu organismo, foca no seu ritmo de respiração e permanece com a atenção nela;
2) Visualização: você visualiza uma imagem com os olhos fechados, e foca em construir os detalhes dela cada vez melhor. Exemplo: uma flor, suas cores, seus detalhes, etc.
3) Foco em um objeto: você medita com os olhos abertos focando em um objeto, como por exemplo a chama de uma vela.

Em qualquer que seja o método que você escolher, é normal que no começo sua mente acabe se distraindo e você pense nas coisas que tem pra fazer, no que aconteceu no dia, no cachorro, na mãe, no boy magya. Mas aí você calmamente (não precisa ficar bravo nem frustrado, tudo é treino!) volta a atenção para o seu foco, sem brigar com os pensamentos que insistirem em voltar; simplesmente deixe eles irem da mesma maneira que vieram. Aos poucos, eles passarão a vir com menos frequência e sua prática ficará cada vez mais sutil.

O tempo de permanência pode começar menor, 10 minutos por dia, e aos poucos você vai aumentando e se sentindo mais confortável nessa prática. O importante é se disciplinar a realmente meditar todos os dias – porque todos sabemos que deixar pra amanhã significa deixar pra lá, né?

Existem diversos outros pontos de vista sobre meditação e estudos incríveis falando sobre ela, então é claro que não consegui trazer tudo em um só post. Mas recomendo muito que pesquisem, pratiquem e conheçam melhor essa prática – ela é super importante e a tendência, pra nossa sorte, é que sua visibilidade e influência cresça cada vez mais aqui no ocidente. Bora praticar? 😉

You Might Also Like

Nenhum comentário. Que tal deixar o seu? :)

Deixe um comentário