Viagens

Chapada dos Veadeiros: dicas de viagem

julho 20, 2015
Chapada dos Veadeiros - Invertisa

Como vocês provavelmente acompanharam no meu Instagram, esse mês eu conheci a Chapada dos Veadeiros e foi uma das viagens mais incríveis da minha vida. Muitas pessoas pediram dicas do que fazerem e onde se hospedarem quando forem pra lá, então decidi fazer um post juntando tudo. Confiram:

COMO CHEGAR E SE TRANSPORTAR LÁ
Pra chegar na Chapada, fomos de avião até Brasília e depois de carro até Alto Paraíso, o que demora cerca de 3 horas. No aeroporto mesmo alugamos um carro através da empresa Movida, cujo custo- benefício foi o mais vantajoso na nossa opinião. É importante que um dos membros do grupo tenha limite no cartão pra poder passar o valor de caução, que no nosso caso foi de mais ou menos 700 reais. Pegamos um novo Ka, que pra nós foi bem vantajoso porque dividimos em 5 e o porta-malas era ótimo, já que conseguiu comportar todas as nossas malas. Todos os passeios precisam de carro, então é importante que todos caibam confortavelmente – e também vale lembrar que pra alguns passeios será necessário levar um guia.

Chapada dos Veadeiros - Invertisa

ONDE SE HOSPEDAR

Acreditem se quiserem, mas nós ficamos em 4 lugares diferentes durante nossos 7 dias de viagem hahaha. O primeiro foi o hostel/pousada Buddy’s, em Alto Paraíso mesmo, do qual gostamos bastante. A diária é de 40 reais e o espaço é bem fofo (tem até slackline), e não tem café da manhã, mas eles disponibilizam a cozinha pra você preparar. Ficamos também no Camping Pacha Mama, que é lindo de viver e fica entre Alto Paraíso e São Jorge. Por 35 reais a diária, você acampa com um visual incrível, consegue tomar um banho quentinho e ainda usar a cozinha pra fazer seu café da manhã.

Camping - Invertisa

Como vocês devem ter visto no meu snapchat (isamezzadri), no final de semana eu e a Marcinha fizemos um curso maravilhoso (relacionado à evolução do Veículo Merkabah) que aconteceu no Spa do Espírito, então nós ficamos hospedadas lá. A diária é um pouco mais cara (no mínimo 80 reais), mas inclui café da manhã e o lugar é lindo de viver! Não sei quando o curso vai acontecer novamente, mas todos os dias às 19h acontece lá uma meditação incrível, indico muito que quem for pra Chapada vá em pelo menos uma pra conhecer. Essa meditação é extremamente transformadora e você vai sentir coisas inexplicáveis – e com certeza irá se sentir ainda mais renovado.

PASSEIOS

No primeiro dia fomos pra Santa Bárbara e Capivara, duas das  cachoeiras mais famosinhas da Chapada. A água da Santa Bárbara é suuuper clarinha e linda, e Capivara também tem um visual incrível.

Cachoeira Santa Bárbara - Invertisa

Santa Bárbara e suas águas super azuis

 

Capivara

A vista incrível de Capivara

 

Capivara

Capivara

 

No segundo dia fomos para a Catarata dos Couros. Recomendo que façam esse passeio com guia, porque nós fomos sem e nos perdemos levemente hahaha. A trilha até essa primeira parte dura uns 15 minutos, e depois até a cachoeira maior dura mais uns 20 – com direito a visuais incríveis no caminho, como esse em que fizemos a foto do coração humano. É um passeio simplesmente maravilhoso!

Couros - Invertisa

 

Couros - Invertisa

 

Catarata dos Couros - Invertisa

No terceiro dia fomos pra Almécegas (tem a 1 e a 2) e São Bento. Particularmente, achei a Almécegas 2 e São Bento mais “normais” (mas claro que lindas como tudo na Chapada). Já a Almécegas 1 simplesmente ganhou meu coração.

Almecegas - Invertisa

Almecegas sem filtro!

Por mais que a água seja das mais geladas que já senti nessa vida hahaha, a beleza desse lugar é estonteante. Pra todos os lugares que você olha ela é absolutamente linda, e senti uma energia muito especial ao entrar em baixo da água – e também ao saltar nela.

Almecegas - Invertisa

Almecegas - Invertisa

Depois disso almoçamos e então fomos assistir ao pôr do sol no Morro da Baleia, que tem uma trilha de mais ou menos 40 minutos e também é lindo de viver! Uma dica importante é não demorar pra voltar depois de ver o sol se pondo, porque não é muito legal voltar na trilha no escuro.

No final de semana fizemos o curso, e então na segunda fomos pra um dos passeios mais aguardados da viagem: o Sertão Zen. A trilha inteira tem 17km (8 na ida e 7 na volta), então ele leva o dia inteiro (só pra chegar lá demora de 2 a 3 horas), mas a trilha é com certeza a mais linda de todas e o lugar é SURREAL! As fotos simplesmente não registram a beleza do Sertão Zen. Mas é apaixonante, e digo com toda a certeza do mundo que vale muuuito a pena.

Sertão Zen - Invertisa

 

Sertão Zen - Invertisa

 

Sertão Zen - Invertisa

 

OUTROS PASSEIOS: como ficamos apenas 7 dias e dois foram dedicados ao curso, acabou não dando tempo de ir em outros lugares que também são bem lindos, entre eles o Vale da Lua, Loquinhas (que tem a água super clarinha como Santa Bárbara), Parque Nacional e Rio da Prata. Mas eu amei os que conheci e realmente recomendo que vocês conheçam também, e se tiverem mais dias, visitem esses outros!

SUGESTÃO DE GUIA: O guia com quem fizemos nossos passeios foi o Tiaraju, e gostamos muito porque além de ser super bem-humorado, ele sabia explicar sobre todas as plantas típicas que encontrávamos nos caminhos das trilhas, os nomes dos morros que víamos à distância, etc. Se quiser marcar com ele, esse é o contato: (62)9668-8009 ou (61)8165-6145. Dentre os passeios que fizemos, os que realmente indico que sejam feitos guia são o da Catarata dos Couros e Sertão Zen. O de Santa Bárbara + Capivara você tem que pagar o guia direto no local, e Almécegas + Morro da Baleia nós fizemos sem.

RESTAURANTES

Na primeira noite, comemos em um restaurante incrível chamado Chapadócia, que tem várias opções light como sopinhas (entre elas uma ótima de abóbora), e também saladas e massas que você pode montar com os ingredientes que quiser.

No dia do passeio para Santa Bárbara e Capivara, almoçamos em um lugar lindinho que fica no caminho de volta, a Pousada Aruana. Comemos sopinhas deliciosas, kibe vegetariano (surreal de bom!) e de sobremesa um brigadeiro que é fora do comum, de tão maravilhoso hahahaha.

No dia em que fomos pra Almécegas e São Bento, comemos em um restaurante chamado Rancho do Valdomiro, que fica pertinho do início da trilha pro Morro da Baleia, pra onde fomos depois. Lá tem uns PF’s bem servidos e por um preço ótimo, além de ter também opção vegetariana, que foi a que escolhi – vem arroz, feijão, abóbora, salada, etc.

Em diversos dias fomos em um restaurante/lojinha chamado Coisas da Drica, que tem várias opções bacanas como sopinhas (que acabam rápido, então chegue cedo caso queira provar!), wraps, quiches e por aí vai. Lá também tem produtinhos naturebas bacanas pra você comprar, eu comprei uma água de Prata Coloidal que dizem ser milagrosa pra prevenir diversas doenças (depois conto pra vocês se está fazendo efeito! rs).

Em uma das noites comemos também em um chamado La Vita è Bella, que tem pizzas, massas e risottos, entre outros pratos. Ele é um pouco mais carinho que os demais, mas bem servido – eu pedi um risotto ao funghi e gostei bastante.

Mas o favorito, que conquistou completamente nossos corações, foi o Cravo & Canela. Além das diversas possibilidades de entradinhas, entre elas as clássicas sopinhas, ele tem opções surrealmente incríveis de hambúrgueres vegetarianos. O que eu mais gostei foi o Veg-Burger de acarajé, que, gente, é coisa de outro mundo. Recomendo muito que todo mundo que for pra Chapada coma lá pelo menos uma vez! Mas atenção: se você chega tarde, os pratos demoram bastaaante pra chegar, então procure chegar cedo ou não vá com muita fome caso decida ir mais tarde.

Resumidamente, a Chapada dos Veadeiros é uma viagem que todo mundo precisa fazer pelo menos uma vez na vida. Além da beleza das cachoeiras e dos restaurantes deliciosos, o lugar tem uma energia muito forte, muito positiva. É impossível não voltar renovado – e claro, pensando na próxima vez em que vai voltar pra lá. Quem já foi lá ou for e usar as dicas, depois me conta como foi!

You Might Also Like

1 Comentário

  • Reply Elisa julho 22, 2015 at 6:02 pm

    Oi, Isa!
    Tudo bem, linda?
    Deixa eu te contar, eu nem me lembro como cheguei ao seu insta, foi por de outra pessoa que te indicou e desde então te sigo e logo após, comecei a seguir no snap. Acompanhei toda a sua ida e trajetos maravilhosos de trilhas pela Chapada! <3 Eu já fui sim, ano passado, passei a virada do ano lá. Moro aqui em Brasília mesmo e daqui pra lá já é mais ou menos caminho andado pra lá. Uma pena não ter dado tempo, como quase nunca dá, de conhecer o restante da diversidade ambiental que é a chapada, pois você iria ter amado conhecer Vale da Lua e Raizama que fica mais pro lado de São Jorge se não estou muito enganada. Assim como eu não pude conhecer Almécegas e São Bento, fora esses outros lugares que você citou e eu nem conhecia. Bom, espero voltar lá em breve, porque aquele lugar é MÁGICO, sem dúvidas!!! Traz uma energia danada de boa. Enfim, espero que você possa voltar para conhecer novos lugares magníficos dessa chapada e visitar os que já amou conhecer.

    Um grande beijo!
    Elisa Haydée.

  • Deixe um comentário