Inspiração

A arte de reclamar

outubro 15, 2014

Já fiz um post no Vida Expressa sobre como costumamos culpar tudo ao nosso redor pela nossa infelicidade. A conclusão do post foi evidente: ainda que tentemos transferi-la a tudo e a todos, a culpa, na verdade, é toda nossa. Seja pelo rumo que nossa vida leva, por todos os elementos da nossa rotina ou pela maneira como reagimos às mais diversas situações. Então por que, apesar de sabermos disso, temos essa chata mania de reclamar tanto e dar tamanha atenção às coisas ruins da vida?

Tire um dia tentando não reclamar de nada, e repare no quanto as pessoas falam mal de tudo que acontece a elas e ao mundo. Do jeito que fulano a tratou, do ônibus que atrasou, da falta de dinheiro, dos quilos que ganhou, do preço da batata, da dor nas costas, do sono, das coisas no trabalho que estão atrasadas e erradas, do jeito que o tempo mudou e de como isso é ruim (tenha ele mudado pra calor ou pra frio). Por alguma razão, criamos o hábito de falar de coisas negativas ao invés das positivas. E damos cada vez mais atenção às coisas ruins ao invés de exaltar as boas. Mas como podemos nos livrar desses hábitos negativos?

No curso de capacitação em Yoga do Marcos Rojo, tive a grande sorte de assistir a uma palestra da sábia indiana Uma Goswami. O tema da palestra era a felicidade, e algo que chamou minha atenção é que existem cerca de 2 mil tipos de emoções diferentes, sendo que 1500 dentre elas são negativas. Isso é uma das possíveis explicações para sermos tomados por esses sentimentos com tanta frequência, mas o grande problema é que essas emoções causam mudanças psicológicas e fisiológicas em nós. O mais chocante pra mim foi o fato de que, toda vez que ficamos nervosos, nossos corpos envelhecem 3 meses. Quantos meses será que você envelheceu só essa semana?

E novamente nos perguntamos: mas como evitar isso e os demais efeitos que o stress e a negatividade causam em nós? Como podemos ser diferentes em uma sociedade que tem esse hábito tão encrustado em seu modo de viver? A dica da Uma pra resolver isso é que coloquemos em prática um dos mais importantes princípios da Yoga: conectar-se à paz e à felicidade dentro de si. Porque ambas já existem dentro de nós, e só depende de cada um encontrar, cultivar e mantê-las. A verdade é que nós somos completos, felizes e temos todos os recursos para manter nosso dia a dia repleto de sentimentos positivos.

Por isso, toda vez que algo aparentemente ruim acontecer com você ou quando sentir a necessidade de falar algo negativo, preste atenção. Procure perceber antes de ser tomado por esse sentimento ruim e de se deixar guiar por ele. Observe como a raiva e a frustração entram na sua mente – e impeça que elas o façam. Não é fácil desapegar desse tipo de hábito, mas sabemos que tudo na vida é treino. Por isso, se esforce para superar as emoções negativas, transformando a raiva, o rancor e a frustração assim que elas surgem. Como disse a própria Uma: se uma cobra cai em cima de você, você vai ficar analisando ela e seu veneno ou vai jogá-la pra longe? Pois bem: a cobra é o mesmo que uma emoção ou pensamento negativo, pois ambos possuem veneno. Você não tem que ficar analisando e falando sobre ele, e sim se desfazer dele.

É preciso substituir o sentimento de que você quer se livrar pelo oposto, e você tem que fazer isso logo que ele surgir. Ou seja, se sentir o ódio chegando, perceba o momento em que ele vai te tirar do sério e ao invés de deixar que isso aconteça, medite no amor. Se estiver se sentindo frustrado, medite na realização. E se por algum motivo sentir que algo lhe falta, medite na gratidão.

Com isso, você irá, aos poucos, eliminar os sentimentos ruins da sua rotina. E então conseguirá reclamar menos e ouvir, entender, acreditar mais. A vida fica bem mais linda e surgem cada vez menos motivos pra reclamar quando você percebe que na verdade as coisas são simples e se resolvem facilmente, e que não existem motivos reais para deixar os sentimentos ruins te atingirem. Você é mais forte, mais pleno, mais feliz que isso. E quanto menos você reclamar e quanto mais falar de coisas positivas, mais fácil ficará ver que na verdade só existem motivos para agradecer.

“Nós levamos nossos problemas muito a sério. Mantenha a sua felicidade. Nada é tão sério a ponto de tirar seu sorriso”. (Uma Krishnamurthy Goswami)

You Might Also Like

2 Comentários

  • Reply Vera Lúcia Rodrigues Garé outubro 22, 2014 at 1:05 am

    Adorei! Vamos mudar o hábito! Treino! Treino! Treino! A repetição faz a mudança.

  • Reply Eveline Desire De Moraes outubro 23, 2014 at 10:52 pm

    Olá Isabella, gostei muito do seu post. Assisti a mesma palestra, mas infelizmente não a guardei com tanta clareza. Obrigada por compartilhar e reavivar pensamentos tão preciosos : )

  • Deixe um comentário