Esportes

Apaixone-se por circo

maio 10, 2015
Circo - Invertisa

Contar e compartilhar um pouquinho toda a paixão que eu tenho por circo, quem sabe também com dicas e fotos divertidas: essa tarefa foi passada pra mim pela Isa, e posso dizer que adorei.

Pra começar, vale o warning do post: circo é viciante. Dá adrenalina, cuida do nosso corpo e da nossa mente e, mais que isso: te faz virar uma circus freak. É bem capaz que no final de tudo você vai estar se pendurando em alguma argola por aí hahaha.

Mas agora de verdade: seja de ponta-cabeça ou pendurada em algum trapézio, o gostoso do circo é que ele está presente em mais coisas do que a gente imagina. Fui bailarina, então posso te dizer que até em uma pirouette foeutté (aquela que você roda sem parar) do ballet clássico temos um dedinho do circo presente… é como um mundo de possibilidades que é possível explorar de muitas e muitas formas. Basta encontrar qual você mais gosta (ou como eu: escolhe todas e só vai! rs)

Então pra dar uma visão geral das mil e uma possibilidades que você pode ter fazendo acrobacias e se prendendo em tecidos, resolvi escrever um pouquinho sobre cada uma:

PREPARO

Nas aulas o aquecimento é feito sempre no solo, com um preparo recheado de abdominais, flexões e agachamentos. Tem também um alongamento caprichado, pois todos os movimentos ficam mais lindos com flexibilidade. É força e flexibilidade, tudo com o peso do próprio corpo, ritmo e resistência. Honestamente nunca vi uma atividade que definisse o corpo tanto como o circo, e deixasse as pessoas com o corpo inteiro trabalhado e natural. O preparo é bem criativo, as vezes com perna de pau, corridas no colcãoh, cada dia uma coisa, mas escapar dos abdominais você não vai não… hehe nem adianta, porque tudo vai precisar de concentração e força no abdome mesmo para dar mais certo (tá dá pra roubar e contar um pouquinho mais rápido as vezes).

ACROBACIA E SOLO

Circo - Invertisa

Uma vertente para quem ama ginástica olímpica (ou rítmica), com uso de bastante força, equilíbrio e noção corporal. Desde cambalhotas, rolamentos, paradas de cabeça, estrelas até os mais avançados de reversão e mortal. Um lado da acrobacia de solo que mais curto também é quando fazemos em dupla, tipo acroyoga mesmo, com varias posições lindas de equilíbrio e confiança. O mesmo vale para pirâmides humanas, subir em cima do ombro ou cabeça do amiguinho e aprontar algo lá em cima ou “pegadas/ catchs” diferentes.

CAMA ELÁSTICA E MINI TRAMPOLIM

Pode ser na grandona ou na menorzinha, mas dá pra pular e aprontar muito nesses dois aparelhos. Na grande, com a ajuda do professor pra quem tem mais receio, a gente treina os saltos de várias formas, e já cheguei até a dar um mortal com uma corda de segurança. Uma delícia! O melhor é que na minha escola, Acrobacia e Arte, a cama elástica fica no segundo andar a céu aberto, então parece que você tá voando rs. No mini trampolim também sou fã, porque conseguimos fazer quase as mesmas coisas, mas a maioria dos exercicíos acaba com macaquices no colchão e treinos de reversões de salto (indo para frente ou para trás) com ajuda de um rolo grande para treinar a curvatura das costas.

TECIDO ACROBÁTICO

Circo - Invertisa

Warning número dois: pra quem curte dança, esse aqui é matador. Uma delícia! É como se você pudesse dançar pendurada no alto de tudo, tirando os pés do chão e fazendo truques super divertidos. Para mim, é um dos favoritos do universo. Você precisa de ajuda no começo, para aprender como subir (usando bastante braços e pernas), e chaves para saber se prender lá em cima. Depois que você pega o jeito e o tipo da força (e posso te dizer que não deixa com bração nem nada, as meninas que fazem são fortinhas e fininhas), você tem tanta coisa diferente que pode fazer que nem sei por onde começar. De espacates com a perna presa, ou quedas (mais difíceis que dão frio na barriga e você tem que aprender como se prender e soltar), posso dizer que o tecido é maravilhoso para quem gosta de estética artistica e superação de limites.

LIRA

Circo - Invertisa

Warning numero três: essa é a minha paixão circense. É basicamente o seguinte: um aro de aço/ferro grande pendurado por uma corda. Você olha, olha acha que não dá pra fazer nada até que… você descobre que não dá para não fazer algo novo todo dia. Machuca um pouquinho no começo, até você se acostumar com o duro do aço na pele na mão ou na perna, depois vira algo mais comum e de verdade, não dói. Gosto de fazer a “curva” que é o mesmo que estar apenas com as pernas na lira de ponta cabeça, enquanto solto uma ou a outra e ponho o pé na cabeça, fazendo uma curva com as costas.

A Lira geralmente fica girando para dar um efeito legal, algo com o que você também tem que se acostumar e aprender com o tempo, mas no começo é normal ficar um pouco tonta hehe. Mas posso falar? A sensação de rodar também é muito gostosa, e você sente os truques que dão para fazer e rodar mais ainda ou parar ela aos poucos e fazer posições de equilíbrio – como prender só o pescoço, espacate com as pernas de umas trinta maneiras, soltar as mãos totalmente e equilibrar, rodar no aro em si mesma, fazer ponte ou alongamentos. De todos é minha mais amada-xodó.

Bom gente, acho que deu para falar bastante de várias coisas que dá pra fazer no circo, e juro que está só começando. Ainda tem trapézio, petit volant, corda indiana, malabares… E outros mil mais. Quem sabe não falo com a Isinha e na próxima falo dos outros que também amo!

Espero que tenham gostado! Circo é tudo de bom. Pra vida, pro corpo, pra cabeça, pra relaxar, animar e pra se desafiar e aprender alguma coisa nova todo dia. Ah sim, e se tiverem vontade de começar a praticar, o circo onde eu faço é esse: Acrobacia e arte / Rua ribeirão claro, 56. ;)

You Might Also Like

Nenhum comentário. Que tal deixar o seu? :)

Deixe um comentário